FaTech Girls no Women IT 2018 – IBM

O mês das mulheres foi um mês bastante produtivo, cheio de atividades, muito aprendizado, então nada mais justo do que fazer um resumão pra mostrar a quantidade de coisas legais que fizemos e vimos no decorrer dessas atividades.

Vale lembrar que dessa vez fomos as participantes das atividades, não as organizadoras. Fomos em busca de mais experiências para agregar à nossa linda iniciativa.

Então, pega a pipoca, senta que lá vem história!

WhatsApp Image 2018-04-05 at 00.06.59

Foi um lindo sábado de sol (24/03/2018), fomos as três: Marina, Elen e Isabela, ansiosas mais do que nunca para um evento maravilhoso e bem agitado.

Idealizado e realizado a partir da iniciativa de um grupo de mulheres funcionárias da IBM, o WomenIT contou com diversas palestras e workshops, com o objetivo de alavancar a carreira e ressaltar a igualdade de gênero e a relevância da mulher em TI.

Começamos com um workshop sobre desenvolvimento com o sabichão do Watson, o objetivo foi fazer com que o mesmo, a partir de mensagens digitadas pelo usuário, reagisse ao nosso sentimento, de forma triste ou alegre. Foi muuuuito legal, dá pra se imaginar as inúmeras aplicações que isso pode ter.

Após esse workshop, optamos pela curiosidade e tivemos a oportunidade de desmitificar o uso de Blockchain, em uma palestra com exposição da aplicação dessa ferramenta em todas as fases de um projeto feito na própria IBM.

WhatsApp Image 2018-04-05 at 00.07.00Para auxiliar os malucos por código bonito/performance, a palestra sobre Clean Code foi top demais. Foram apresentadas diversas práticas que podem ser facilmente adotadas nas rotinas de desenvolvimento, tornando nossos códigos cada vez mais legíveis, eficientes e de fácil manutenção.

Ainda na área de desenvolvimento (e nossa última palestra), contamos com uma palestra que expôs conceitos e as reais dificuldades acerca de DevOps, pois apesar da sua popularidade, muitas pessoas ainda confundem os princípios, as ferramentas, metodologias e conceitos que essa cultura tem nos diferentes ambientes de desenvolvimento. Muito aprendizado!!

3 - women it

WhatsApp Image 2018-04-09 at 18.02.16Depois encontramos mais duas FaTechGirls: Maiyumi e Camilla!!! Elas também participaram de várias atividades, aprenderam muitas coisas novas na área de TI, inclusive sobre temas que nem pensavam em se aprofundar, mas que despertaram bastante interesse, como por exemplo: Inteligência Artificial e Internet of Things (IOT) com Arduino!

Claro que elas também curtiram muito o evento, fazendo networking, se inspirando a partir dos exemplos de outras mulheres e dos constantes incentivos para seguirmos nessa carreira, mostrando que não estamos sozinhas.

WhatsApp Image 2018-04-09 at 17.46.25

Havia disponível o tempo todo meninas do RH nos informando (e mais importante, nos incentivando) sobre vagas e processos seletivos, desde estágios até cargos mais altos. Viu genteeee??? Tem vaga simmmm.

Além disso, para dar uma pitada a mais em nossas carreiras, fomos recebidas com várias dicas sobre a montagem e as melhores práticas ao utilizar o perfil no LinkedIn, com uma palestra realizada por um representante da rede social.

Para fechar com chave de ouro, tivemos um talk de encerramento, sorteio, , conhecemos pessoas inspiradoras, e então (finalmente) comemos pizza com toda galera fofa e linda da IBM.

Esse foi um apanhado de tudo o que aconteceu nesse sábado de esperança, união e solidariedade. Não podemos esquecer de que teve a presença de rapazes, tanto como ouvintes como palestrantes, afinal precisamos trabalhar lado a lado, pois a união faz a força.

Finalizamos esse textão com um trecho do discurso de encerramento do WomenIT: ”não deixem que digam que você não pode, que você não é capaz, não deixem que te limitem; meninas, vocês podem, vocês são capazes, vocês podem tudo, vocês podem tudo!”. Aaaaaaah que amorzinhoooo ❤

O Hackathon que mudou a minha vida

whth2018

Oi pessoal! Sou Jéssica Félix, fatecana e gostaria de compartilhar aqui a minha primeira experiência em um hackathon.

Vivi uma semana em dois dias, perdi medos, conheci pessoas novas e ferramentas novas. Também aprendi o quanto o nosso papel na tecnologia é importante e como devemos usa-la para tornar os benefícios mais acessíveis a maior parte da população possível.

Tudo começou numa postagem que a Silvia Coelho compartilhou no grupo “elas programam”. Faz 4 meses que tenho fim de semana livre, portanto, estou numa fase que não posso ver um link escrito “participe” que já vou me cadastrando.

equipe

Em sentido anti-horário: Lilian, Priscila, Danielle e eu.

Me inscrevi no Womens Health Tech Weekend 20018, uma maratona colaborativa para desenvolver soluções tecnológicas com um novo olhar sobre a saúde das mulheres.

No dia e hora marcado, parti de Poá-SP para o clube Hebraica. O primeiro desafio foi acordar as seis e pouco da manhã num sábado, mas quanto a causa é válida, surge boa vontade no lugar do cansaço.

Chegando no evento, hora de formar os grupos! A Lilian apareceu apenas em uma das nossas fotos.  Ainda estávamos no começo da maratona.  Todas descansadas.

equipe2

Em sentido horário: eu, a Fernanda, a Priscila, a Tamires e a Danielle

“Agora é só criar uma ideia e começar a codar”, eles disseram.

video2

Depois de 6 horas de evento resolvi dar notícias aqui!

Confesso que demoramos bastante até conseguir chegar a um consenso. APRENDIZADO 1 – NA DIFICULDADE, ACEITE OU PEÇA AJUDA DE UMA MENTORA. Foi muita sorte que Larissa passou em nossa mesa, conseguimos eleger nosso plano: um chatbot que fala sobre saúde da mulher.

“Eu faço o chatbot”. Nunca tinha feito um na minha vida. Sabia mais ou menos por onde começar pelos textos do Bots Brasil . Com base nessas leituras anteriores e o que aprendi no 1° semestre da Fatec, eu me lancei a internet para aprender o mais rápido possível a criar um.

Mais uma vez, graças a mentora Cristina Luz, eu conheci uma ferramenta para criar chatbot de forma mais ágil. Além disso, ainda tive uma surpresa maravilhosa: professora Grace Borges veio nos dar uma força!

friends

Professora Grace e seu sexto sentido de encontrar Fatecanas, não importa em que evento estejam.

video3

Ultimo vídeo antes da imersão

Viramos a madrugada no projeto. Mas estava muito legal, a equipe dos mentores fez de tudo pra dissipar a tensão já esperada de competições. Tocaram músicas (Samanta Lopes e a Marceli Rocha são as melhores pessoas para organizar um hackathon), organizaram uma mesa de lanchinhos, passaram nas mesas para prestar apoio e oferecer perfume (sim, o Daniel Takaki se preocupou com a questão de estarmos amargamente suadas).

sobreviventes

Os sobreviventes da madrugada. Mas depois dessa foto, voltamos aos projetos

video4

A hora mais emocionante do dia: Mira Bot está viva! Aperte o play 😀

Mirabot

Teste aqui Mira Bot

Continuamos nos retoques finais e começamos a pensar no pitch. APRENDIZADO 2 – FAÇA UM BOM PITCH. Enquanto a Tamires e a Danielle ensaiavam a apresentação, eu continuava “caçando pelo em ovo” na Mira Bot.

video5

Fiz este vídeo para pedir ajuda dos amigos para testarem a Mira Bot. Ao fundo, é possível ver a Tamires e a Danielle ensaiando para o pitch.

Chegou a hora dos jurados. APRENDIZADO 3 – DEIXE UMA PESSOA RESPONSÁVEL POR CRIAR O PLANO DE NEGÓCIOS. VOCÊ VAI PRECISAR. Fiquei muito orgulhosa porque todas falaram, mesmo fora do “palco”. A Priscila e a Tamires ajudaram eu e a Dani a responder as perguntas dos jurados. APRENDIZADO 4 – SEJAM UMA EQUIPE DO COMEÇO AO FIM. Quer ver nosso pitch? Clique aqui. Aparecemos a partir de 16 minutos.

Depois de muita ansiedade, chegou a hora do resultado:

resultado

1o Lugar!!!

Conhecemos pessoas incríveis, trabalhamos em grupo, sofremos juntas, rimos juntas, ajudamos outras equipes, fomos ajudadas por outras equipes e principalmente, sentimos a importância das mulheres ocuparem seu espaço na tecnologia. Agora, participamos de meetups, summits, painéis e workshops sempre que podemos, ao menos um por semana. APRENDIZADO 5 – NÃO FIQUE APENAS NA FACULDADE, VÁ PARTICIPAR E CONHECER A COMUNIDADE DE T.I.

E esta comunidade é muito acolhedora! Não tenham medo de ir sozinhas nos primeiros eventos, caso não tenham nenhuma companhia. Eu fui sozinha e voltei pra casa com novos 47 amigos, 5 parceiras de projeto e um chatbot.

comemoracao

Sou muito grata aos patrocinadores, aos voluntários e mentores, as pessoas que foram nos assistir, aos jurados, a FaTech Girls, a empresa que eu trabalho e ao apoio dos nossos familiares.

“O espírito de assumir riscos, colorir fora da linha e mudar o jogo é o que realmente faz a diferença” – Jeni Panhorst

Criatividade Feminina Inovando na Carreira de TI

Oi pessoal!!! Até que enfim!!! Hoje saiu o post contando um pouquinho (sqn) de como foi nossa oficina de Design Thinking na IBM. 😀

IMG-20180322-WA0002Como esse evento fazia parte das comemorações do Dia da Mulher, priorizamos a participação feminina e, para nossa surpresa, conseguimos a adesão de 28 alunas da FATEC-São Paulo!!! Nem todas se conheciam, pois são de diferentes turnos, períodos e cursos, mas as interações e trocas de experiências já começaram no dia anterior, pelo whatsApp. Assim marcamos de chegarmos juntas na manhã de quinta-feira (22/03/2018).

Fomos recebidas no ThinkLab – espaço de inovação da IBM – por uma equipe de profissionais super acolhedoras: Eliana Basso, Paula Pereira e Raquel Chebabi, que conduziram a oficina com o tema: “Identificação de possibilidades e dificuldades que as meninas sentem em relação à carreira de TI”.

DSC_9510Foi uma experiência muito rica para todas, pois identificamos interesses semelhantes, e diferentes também! Falamos de inseguranças e medos que também existem em outras carreiras, que existem independente de gênero, mas também compartilhamos várias experiências negativas por simplesmente sermos mulheres, ou por sermos mais velhas, ou jovens demais, ou originalmente de outra área, ou porque pensamos diferente do colega sentado ao lado.

Percebemos que somos muitas, mas que apesar das diferenças, temos algo em comum: amamos tecnologia!!! E queremos usar essa tecnologia para melhorar o nosso em torno, para fazer a diferença para as pessoas, queremos ser respeitadas e reconhecidas por nossas competências profissionais e mais que tudo, queremos SEMPRE APRENDER!!!

Como resultado da oficina tivemos várias ideias de como superar as dificuldades que as meninas encontram na carreira de TI. Entretanto, não são apenas as ideias que transformam o mundo, mas principalmente as ações! Então fica o convite para quem quiser fazer a diferença na prática, venha participar das FatechGirls!!! Estamos fervendo de ideias e oportunidades para contribuir por mais mulheres em TI!

Além de agradecer a equipe de Design Thinking, queremos agradecer a participação da Márcia Ito que, além de IBMista, é professora da FATEC-SP e Secretária Regional da SBC; ao Henrique (hvon) que fez nosso vídeo (assista aqui!) 😀 e super apoia nosso projeto; e à Vânia, que nos apresentou um pouco da IBM e as oportunidades de ingressar na empresa!

E eu, Grace Borges, nos meus diversos papéis de: profissional de TI, professora, representante da SBC, parceira das Meninas Digitais (FatechGirls) e mulher, só tenho a agradecer pela oportunidade desse evento. São momentos como esse que nos fortalecem e que nos faz acreditar que cada uma de nós tem o direito de conquistar seu espaço no mercado de trabalho, seu papel na sociedade e no mundo. Juntas somos mais fortes!

Alguns depoimentos das participantes:

“Foi minha primeira vez num evento assim. Posso dizer que achei incrível e estimulante. Despertou ideias e interesses. Que venham mais sim!”DSC_9546“Foi uma experiência única, incrível de verdade. É muito importante e interessante eventos como esses que mostram como temos oportunidade de entrar numa área que a grande maioria é homem e entendermos como nós mulheres também podemos sim fazer parte disso.”DSC_9538“Foi incrível porque me senti muito fortalecida junta de tantas meninas que também curtem as mesmas coisas que eu. Na Fatec, nas aulas quase não vejo meninas e me sinto pequena no meio de tantos garotos. A gente podia fazer esses eventos mais vezes, até mesmo na própria Fatec.”DSC_9540“A oficina de Design Thinking oferecida pela IBM para nós Fatecanas superou as minhas expectativas. Além de me sentir acolhida entre tantas mulheres com os mesmos medos e esperanças, pude aprender uma nova técnica de resolução de problemas na prática, de uma forma muito dinâmica. Acredito que o maior aprendizado foi que unidas somos mais fortes e podemos conquistar nosso espaço de direito.”DSC_9541“O ambiente de trabalho da IBM pareceu ser acolhedor, que respeita e valoriza diversidade, que é exigente e estimula a criatividade e recompensa seus esforços. Um local que abre a mente a novos conceitos e ideias. Adorei a oficina, pois nela pude reconhecer que os meus medos e dúvidas são os mesmos de todas nós, por isso é importante o apoio e ajuda mútua. Além de me sentir mais estimulada a continuar o curso e de admirar a empresa IBM. Quero participar de mais eventos assim!”DSC_9543“Adorei estar na IBM com vocês meninas, e melhor ainda foi saber que os meus medos são os mesmos de muitas, é muito mais fácil seguir na carreira sabendo que não estou sozinha 💛. Muito boa essa atividade que as FatechGirls nos proporcionou.”DSC_9545“Agradeço por ter tido a oportunidade de participar da oficina. Foi muito bom perceber que existem muitas mulheres que buscam oportunidades novas, assim como eu, e que não são tão novas quanto às demais colegas, assim como eu também.”DSC_9519“A IBM oferece um ambiente agradável e dinâmico para nos ensinar o que foi proposto, aprendemos brincando e colaborando umas com as outras. Me diverti demais e já quero mais ♡”

Se ainda não viu nosso vídeo, assista aqui!

 

 

 

Tech Meetup do Itaú Unibanco

No dia internacional da mulher, 08 de março, as FatechGirls Isabela Leal e Marina Rodrigues participaram de um encontro bem bacana sobre “Mulheres em T.I.”. Foi um evento que homenageou a Ada Lovelace, a primeira programadora da história.

Imagem relacionada

Ada Lovelace, matemática e também escritora inglesa, traduziu um documento publicado numa revista francesa e adicionou algumas notas que duplicaram seu tamanho. Nessas notas foram encontradas ideias modernas sobre a programação e também sobre os cartões perfurados (usado em meados do século XX). Além da Ada, outras cientistas famosas também foram citadas, como Grace Hopper que foi uma das criadoras da linguagem COBOL. Essas mulheres inspiradoras nos mostram que a mulher pode sim fazer parte da computação.

Impressões sobre o Meetup:

“Precisamos discutir sobre a participação da mulher, pois ainda que tenhamos conquistado igualdade em algumas coisas, há muito pelo que lutar. Gostei muito o Tech Meetup, tive contato com outras meninas que pensam da mesma forma. É bom saber que não estamos lutando sozinhas. O evento serviu também como um aprendizado para pessoas que não conheciam as histórias dessas mulheres incríveis e que não se identificavam como feministas “.

Logo após a palestra sobre mulheres em T.I., foi dada uma palestra sobre PWA  (Progressive Web App), ministrada por uma ex aluna de mestrado na FATEC SP.

O Cubo Itaú, fundado pelo Itaú Unibanco, em parceria com a Redpoint eventures, está com uma programação bacana para o mês das mulheres, dá uma olhadinha aqui!

WhatsApp Image 2018-03-19 at 16.53.35

Oficina de Design Thinking com a IBM

thinkTogetherTI

Em parceria inédita com as FaTech Girls, a IBM oferece especialmente à FATEC São Paulo uma oficina “Design Thinking”, abordando o tema “Oportunidades e Desafios para Mulheres na Carreira de TI”.

A oficina será realizada nas instalações da IBM Tutóia, quinta-feira dia 22/03, das 9h às 12h. Para participar, você deve estar devidamente matriculado na FATEC São Paulo e enviar e-mail com sua identificação (nome, RA, curso, período, turno) para fatechgirls@gmail.com. Assim você receberá as instruções de inscrição.

As vagas para essa atividade são limitadas, portanto, o público feminino terá prioridade. Mas, caso haja vagas remanescentes, os alunos que se inscreverem também poderão participar.

Não deixem de participar!

E no Dia Internacional da Mulher…

juntas-somosOiiiiiii meninas (e meninoooos), boa taaaaarde! Tudo bom com vocês???

Hoje é o nosso dia! Dia de festa, comemoração, flores, bolo, refrigerante e brigadeiro kkk. E para alegrar mais esse dia, vamos relembrar nossas realizações, nossas aventuras???

Vamos começar com a mais recente delas:

Na terça-feira, dia 27 de fevereiro, realizamos mais uma palestra na FATEC-SP. Essa foi aberta ao nossos colegas alunos, calouros e etc. O objetivo principal foi apresentar o grupo FaTech Girls para os demais, além de ‘recrutar’ mais mão-de-obra para fazer parte do nosso time. Foi bem interessante, falamos sobre nossos objetivos, desafios, atividades realizadas, além das nossas experiências pessoais durante o período de existência desse (lindo) grupo. Lembramos também que não somos um grupo somente de meninas e para meninas, pelo contrário, incentivamos a participação dos meninos, o que, inclusive, aconteceu nessa palestra, alguns se colocaram à disposição para nos ajudar no que precisar. Muito legal isso, né? ^^
Enfim, deixamos claro nossa imensa vontade de aumentar e dar mais visibilidade à nossa iniciativa, que para alguns pode parecer boba, mas a gente sabe que não é!

A mais importante das realizações: nascimento do grupo FaTech Girls

Surgiu com uma ideia vista em um congresso e ganhou força muito rapidamente graças à Grace e à Marina. Desde a nossa primeira reunião vimos como essa inciativa poderia nos enriquecer tanto profissional como pessoalmente. Discutimos diversas vezes o papel das mulheres na sociedade e no mercado de trabalho, mas frisando sempre a participação delas no mundo de TI. Tendo isso como base, decidimos achar uma forma que motivasse as meninas a fazerem parte dessa área desde cedo. Partimos então para a prática: decidimos nosso público alvo, as atividades e projetos que poderiam nos ajudar. Assim surgiram as oficinas, palestras, jogos, eventos, como uma forma divertida e prática de atrair meninas (que de inicio são alunas de ensino médio de escola pública em SP). Fizemos então a Virada Educação, nosso primeiro evento importante como FaTech Girls, com oficina desplugada e de JavaScript. Foi nosso ponto de partida: vimos nossos erros e acertos, os resultados, percebemos que realmente podíamos fazer a diferença, que a nossa iniciativa pode mudar a vida das pessoas.

Outra megaimportante façanha: praticando o grupo Fatech Girls

“Meninas, não tenham medo de ensinar! Ninguém nunca sabe tudo! Se você não souber a resposta de alguma pergunta, pode falar que não sabe, mas que tem maior vontade de procura-lá!”. Sempre foi assim que a Grace (mãezona do nosso grupo S2) nos incentivou a perder o medo e ir dar a cara a tapa, doa o que doer. Perder a timidez, falar em público, incentivar as outras pessoas, ter autoconfiança, ser gentil, foram alguns aspectos de crescimento pessoal que esse grupo nos proporcionou. Se antes eramos bichinhos do mato perdidos com boa intenção e força de vontade, mas com medo de tudo e todos, agora ainda somos os mesmos bichinhos, mas com menos medo, mais confiança, menos receio, mais otimismo, menos egoístas, mais solidárias, enfim, crescemos e mudamos de forma gratificante. E não foi somente o lado pessoal que desenvolvemos não, o profissional também avançou de forma significativa. Aprendemos a nos comunicar melhor, confiar no potencial de cada uma de nós, aguçar nossas técnicas, e além de tudo, saber que sempre precisamos aprender algo novo! Graças à esse grupo e sua iniciativa, recebemos diversos elogios, oportunidades de estágio foram conseguidas (ebaa) e reconhecimento diante dos nosso colegas e profissionais. O fato mais importante que aprendemos durante esse período todo diz respeito ao nosso lugar como profissionais, estudantes e aprendizes: não existe diferença, nosso cérebro é igualzinho do meninos!

Garotas também podem! Feliz dia da mulher!