FaTech Girls na Virada Educação

Desde o começo, decidimos que o FaTech Girls focaria suas atividades em escolas públicas, para disseminar o conhecimento também entre aqueles que, às vezes, não têm muito acesso à tecnologia. Por isso, quando surgiu a oportunidade de participarmos do evento Virada Educação, não pensamos duas vezes.

Depois de uma série de conversas, resolvemos realizar duas atividades no evento: uma oficina de Computação Desplugada, e uma oficina de JavaScript para Iniciantes. Este último tema parece familiar, não? Pois é, foi justamente para “treinar” para a Virada Educação que realizamos a oficina no Congresso de Tecnologia.

Agora, estamos na contagem regressiva para o evento: nossa participação será neste sábado, 21/10, na Escola Estadual Caetano de Campos, a partir das 13h. Venha nos visitar e provar que mulheres podem, sim, mandar muito bem em TI!

Escola Estadual Caetano de Campos – R. João Guimarães Rosa, 111

Anúncios

Uma aventura em Javascript

Quando criamos o grupo FaTech Girls, não sabíamos muito bem o que iríamos fazer, ou como. Ao longo das primeiras reuniões, tentamos dar forma ao grupo, que tipo de ações desenvolveríamos, como cada uma poderia contribuir com o projeto. Eu, talvez até de forma meio desavisada, pensei: “por que não uma oficina de Javascript?”.

Surgiu assim minha função nestes primórdios do FaTech Girls: desenvolver e ministrar uma oficina, mini curso – qualquer que fosse o nome da atividade – de Javascript, junto com a Pâmela Cruz. A ideia tinha seus motivos: o Javascript está presente em mais de 90% dos sites atuais, e não precisa de um compilador para funcionar. Como nossa ideia era atuar principalmente em escolas públicas, que muitas vezes poderiam não ter a estrutura necessária, pareceu uma boa pedida.

O único problema foi: não sou uma expert em Javascript. Tive apenas um contato breve na faculdade, e vi um ou outro tópico em cursos online. Por isso, quando a professora Grace me pediu para apresentar uma primeira versão da oficina no Congresso de Tecnologia da FATEC, para outros colegas tecnólogos, me deu logo uma nevasca na barriga. Tudo o que eu conseguia pensar era que não sabia o bastante, e que provavelmente faria papel de boba. E, com isso, quase deixei passar uma oportunidade que pode ser incrível para mim.

Sim, posso não saber o bastante, mas a ideia é justamente apresentar a linguagem para aqueles que não possuem nenhum conhecimento com a mesma, então cada conhecimento adquirido já é válido. Não sou uma expert, mas sou uma pessoa disposta a aprender cada vez mais, e repassar este conhecimento aos demais. E não é isso que importa?

Então, sim, ainda estou nervosa. Sim, ainda quero sair correndo e gritando, agitando os braços acima da cabeça. Mas aceitei essa empreitada como ela realmente é: uma oportunidade única de aprendizado, tanto para os que forem assistir a oficina, quanto para mim. Portanto, caso você seja uma fatecana ou um fatecano, te espero amanhã, às 19h, no edifício Santiago, para se jogar comigo nessa aventura. Vamos lá?!